28 curiosidades sobre o Hindenburg (4/3/1936-6/5/1937)

Vamos falar hoje de um transatlântico dos ares, criado em 1936 e destruído em 1937: LZ 129 Hindenburg.
video

1- LZ significa Luftschiff Zeppelin e 129 é o número de produção.

2- Os EUA recusou-se a dar/vender gás hélio para o dirigível, então tiveram que usar o explosivo hidrogênio.
3- O dirigível tinha 16 células de gás onde se armazenava hidrogênio.
4- Essa era a bandeira do Zepelim:
5- O dirigível era o símbolo de poder nazista.
6- Sua produção durou 5 anos, de 1931 a 1936.
7- O dirigível tinha 245 metros de comprimento e 14 metros a menos que o igualmente malfadado Titanic.
8- Ele transportava de 40 a 60 tripulantes e até 72 passageiros.
9- Ele tinha 41 metros de diâmetro de era acionado por quatro motores a diesel de 1200 HP.
10- O criador dos dirigíveis foi o conde Ferdinand von Zeppelin (1838-1917).
11- Um dos ancestrais do Hindenburg foi o LZ 127 Graf Zeppelin, que deu, em 1929, uma volta ao mundo em 21 dias. E também foi até o polo norte.
12- O que tinha dentro do dirigível? Cabines individuais, um salão equipado com um piano de alumínio especialmente construído, uma sala de leitura, uma sala para fumantes, um convés de passeio e um salão de jantar. Os dois últimos tinham vistas da terra abaixo. Mas não tinha visita à cabine do piloto.
                                         Vista da janela do Hindenburg.
                  Salão de jantar do dirigível.

13- Ele tinha nada que usar mais nada menos que 200.000 metros cúbicos de hidrogênio. Isso para ele voar!
14- Uma viagem Alemanha-EUA custava 400 dólares.
15- Sua primeira viagem transatlântica durou 61 horas e 30 minutos..
16- Nos jogos olímpicos de 1936, o Hindenburg sobrevoou o estádio olímpico em Berlim.
16- Sua velocidade máxima era de 135 km/h ou 72,8 nós.
17- Ele podia carregar até 11 toneladas dentro da estrutura.
18- Em 06 de maio de 1937, durante sua aterrissagem em Lakehurst, Nova Jersey, o dirigível incendiou-se. Como o dirigível utilizava hidrogênio para flutuar, as chamas espalharam-se rapidamente até a destruição da aeronave. Das 97 pessoas que se encontravam a bordo, 36 morreram. Quase 17.609 encomendas postais queimaram.
19- Pela sua estrutura metálica, o grande Hindenburg foi destruído em apenas 34 segundos.
20- Emst A. Lehmann era o oficial que dirigia o Hindenburg no dia do acidente, ele morreu.
                                                    Emst A. Lehmann.
21- Literatura: 
  • Rolf Brandt: Mit Luftschiff „Hindenburg“ über den Atlantik - Das Buch vom Sieg eines deutschen Gedankens.


  • Werner von Langsdorff: LZ 129 „Hindenburg“ - Das Luftschiff des deutschen Volkes.


  • Barbara Waibel: LZ 129 Hindenburg - Luxusliner der Lüfte.
22- Dizem que há a existência de correspondência dirigida à embaixada da Alemanha em Washington. A carta veio de Milwaukee. Era datada de 8 de abril de 1937:
 "Por favor informem a empresa do Zeppelin em Frankfurt am Main, que o Zeppelin Hindenburg será destruído por uma bomba-relógio durante uma viagem a outro país... Isto não é piada. Se quiserem salvar vidas, parem estes vôos"
Será que foi isso?
23- O dirigível foi 7 vezes ao Rio de Janeiro e 10 vezes a Lakehurst.
24- A causa do incêndio que mais faz sentido é a combinação de: Hidrogênio + Uma tempestade + A estrutura metálica do dirigível = 35 mortos. Já que quando um raio caiu no Hindenburg, fez o hidrogênio entrar em combustão e explodir, então a fraca e inflamável estrutura do dirigível, feita de metal alumínio, pegou fogo.
25- Esse troço voou 63 vezes e logo no 1º ano de trabalho, já voou 3000 horas ou seja, 125 dias completos!
26- Esse desastre gerou o fim dos voôs comerciais de dirigíveis, permitindo que os jatos, mais ruidosos, sujos e consumidores de combustível monopolizassem os céus.
27- O locutor da rádio WLS Chicago Herbert Morrison narrou o acidente, que foi ao ar no dia seguinte. O sistema de gravação acelerou as suas falas, dando um tom dramático, a expressão "Oh, a humanidade" acabou entrando para a cultura popular estadunidense.
28- Há um filme sobre a tragédia: The Hindenburg, de 1975, que tem a avaliação de 6.2 no IMDb, 40% no Rotten e 1/4 no Roger Ebert.



Share on Google Plus

About Cássio Barcellos

    Blogger Comment
    Facebook Comment