Análise 66: Life Is Strange (a vida é estranha mesmo!)

Voltando 2 semanas no tempo (como pode ser feito no jogo), eu comprei Life Is Strange, mas somente o 1º episódio, que já mostra bastante do que irá ocorrer no game, etc. Por isso, hoje analisaremos esse jogo.



















Steam: 96%
Metacritic: 83 de 100
GameRankings.com: 82.50
IGN: 8.5 de 10.
PC Gamer: 77%

O jogo tem gráficos, nhem... Tá certo que deram pouco dinheiro para investir no game e a maioria foram para dubladores e roteiristas, mas para a 8ª geração, no Xbox One, PS4 e PC, os gráficos não são muito bons, a dublagem não sincroniza muito com a animação e tem uma frame rate baixa, o que estraga muito a possível qualidade visual do jogo, o jogo tem alguns cenários, a escola, a casa de Chloe, etc. Todos não tem muitos detalhes, até certos personagens parecem estranhos, olhe:
Acho que a testa dele é só um pouco exagerada. O resto dos personagens tem alguma parte do corpo que mais parece um jogo de PS2, como a protagonista, Max:
Falaremos que o cabelo não é muito bem-feito.
Por isso, dou pros gráficos do jogo um 6.5 de 10, pois até que tem seu charme e há diversos personagens que animaram, o que até faz eles terem trabalho.

A jogabilidade também tem problemas, sua personagem, Max, é bem lenta e não ajuda caso quiser passar de alguma parte rápido, os controles tem um tempo de espera entre o que você faz e o que acontece na tela, isso mais a baixa frame rate. A mecânica de voltar no tempo até que é bem utilizada, altera certas coisas no futuro caso evitar o que tu fizeste, suas falas e ações não interagem muito com o futuro, por exemplo:
Pergunta:
"Max, como você está?"
Respostas:
A: "Não muito bem"
B: "Não te interessa!"
Resposta da resposta:
A: "OK, vamos salvar Rachel!"
B: "Nossa, não precisa ser grossa, agora vamos salvar Rachel!"

Sua escolha de fala altera a resposta da pessoa, mas não o que ela falará depois disso, essa coisa ocorre muito no jogo, e diminui sua interação com as coisas. Além disso, algo que prejudica muito sua gameplay são: BUGS!
Nesse jogo, existem muitos bugs simples, que ocorrem nas mais diversas ocasiões:

 
 
 
 
 
 
 
Esse bug ocorreu na minha primeira hora de jogo, logo após pegar um pen-drive, meus pés entraram no chão e pude passar uma parede invisível, indo fora do cenário jogável. Teve um bug que aconteceu no começo do jogo, em que uma cena de voltar no tempo ficou presa durante mais de 30 segundos. Mas não pude gravar
Por isso eu dou um 5.5 de 10 na jogabilidade.

As vozes são muito bem-feitas, tanto que foi uma das coisas que mais investiram, os personagens tem vozes que mostram sua personalidade e aparência somente ao dizerem "OI!" isso é bom! Faz o game ser melhor e ter dublagem melhor que muitas outras coisas, uma pena que não existem dublagens brasileiras, somente legendas, no começo feita por fãs, mas agora em Português oficial, pela Square. A música é boa, 
combina bastante com o tema, há country, jazz, etc. Eu não joguei muito para ouvir a soundtrack inteira, mas o que eu vi foi bom, o som ganha um 9.5 de 10.

Que dificuldade? É um jogo que foca na história, caso algo ruim acontece contigo, é só rebobinar o tempo, não tem como você morrer, nem perder, o jogo é fácil e foca na história, jogos que fazem isso geralmente são ruins nesse sentido, dou um 2.0 de 10 em dificuldade.

Os personagens são bem desenvolvidos, cada um com uma grande personalidade, preferências, voz e aparência, são únicos e servem para o desenvolvimento da história de alguma forma, principalmente a protagonista, Max, e sua melhor amiga, Chloe. Acho que isso vale um 10.
O replay é médio, talvez, mas talvez você volte para conseguir todas as fotos e falar com todo mundo, além de ver o que você pode escolher e como isso afeta a história, mas de resto, você irá jogar durante a história e depois irá parar de jogar. Darei um 7.0 de 10.

Sem extras.

Nota:
Gráficos: 6.5 de 10.
Jogabilidade: 5.5 de 10.
Som: 9.5 de 10.
Dificuldade: 2.0 de 10.
Personagens: 10 de 10.
Replay: 7.0 de 10.
Extras: 0.0 de 10.

Nota total:
5.7 de 10.
57%

Nota em medalhas:
                                                                                  

                                                                             JOLHE PRA ELE.
                                                                        

                                 
Life is Strange está:




 
Share on Google Plus

About Cássio Barcellos

    Blogger Comment
    Facebook Comment