Análise 85: Ghostbusters: Sanctum of Slime (WHO YA NOT GONNA CALL?)

Bem, todos amam o primeiro filme do Ghostbusters, nem muitos amam o segundo, todos odeiam os games do NES e Atari, muita gente adorou o jogo Ghostbusters de 2009, nem todos amaram o novo filme (eu gostei bastante) e ninguém gosta do novo jogo Ghostbusters, de 2016. Eu falarei de outra coisa, o jogo que inspirou o novo game dos Ghostbusters, de 2016, lançado em 2011 para ódio de todo mundo: Sanctum of Slime.
Esses são os personagens principais, onde estão os originais? Na PQP!

Metacritic: 43 de 100
IGN: 4.5 de 10.
Steam: 42%
GameRankings: 38.25%
PC Gamer: 4.0 de 10.
GameSpot: 4.0 de 10.

Vamos começar a análise:

O jogo tem gráficos bem ultrapassados para 2011, os modelos tem poucas animações, os designs dos fantasmas ficam se repetindo apenas mudando a paleta de cores, os flashes tem pouco detalhe, os colectáveis também, etc. É bem ruim, mas roda a 60 fps no meu pc muito bem, então, é um ponto positivo apenas. As cutscenes são como em HQs, pois seria muito caro fazer cutscenes de verdade, não é senhor Ghostbusters 2009 que tinha isso! Dou um 3.5 de 10.

A jogabilidade é ruim, é como se fosse Hatred, mas você muda de arma com Q, você não sabe quão irritante isso é. Nas fases existem 4 coletáveis, que são a mesma coisa, ele:
Sim, é a mesma coisa e a forma de conseguir: DESTRUA TUDO QUE VÊ PELA FRENTE. Existem coisas que parecem ser destrutivas, mas não são, é difícil distinguir, então continue atirando. As armas que tem diferentes raios são mais eficientes a certos inimigos, e o que que você ganha por matá-los? PONTOS! Um game baseado em ganhar pontos, que no fim servem para nada! Os personagens são 100% iguais e o único que muda são seções em que você anda no ECTO-1, que nem são tão legais. Dou um 4.0 de 10 para o gameplay.

Sobre músicas e som? Os efeitos sonoros são dos filmes, então são legais, não existe dublagem e a única música legal é a tema dos Ghostbusters, que só tem no menu. Nada mais, é bem ruim, dou um 2.5 de 10.

O jogo pode ser fácil, com estratégia, você pode vencer facilmente. Sem nenhuma, você facilmente passará de partes da fase, mas é melhor reviver seus amigos idiotas que só fazem de útil uma coisa: te reviver, de resto, nada. Os fantasmas são fáceis de derrotar, os bosses também, então geralmente é fácil o game, é raro morrer. Dou um 3.0 de 10.

Os personagens são 0,1% do filme, apenas o Slimer (Geleca) e o coletável do Stay Puft são dos filmes, nada mais, nem dos cartoons! Ou comics! Nada disso! Porra, dou um 1 de 10 por não usarem personagens de fontes reais dos Ghostbusters!

O replay é baixíssimo, é chato, repetitivo e você fica andando em círculos, não existe vontade de jogar de novo o jogo. 0.5 de 10.

O único extra são os coletáveis, 0.5 de 10.

Nota:
Gráficos: 3.5 de 10.
Jogabilidade: 4.0 de 10.
Som: 2.5 de 10.
Dificuldade: 3.0 de 10.
Personagens: 1.0 de 10.
Replay: 0.5 de 10.
Extras: 0.5 de 10.

Nota total:
2.1 de 10.
21.42%

Nota em medalhas:











                                                                                                                                 ↑
                                                                                                                      DÊ-EMBOLSO























Esse é Ghostbusters: Sanctum of Slime. Fique longe desse game a qualquer custo...
Ele está:

Share on Google Plus

About Cássio Barcellos

    Blogger Comment
    Facebook Comment